12,Jul
Coluna

BOLSONARO E AS FAKE NEWS

Arte - Nani

Rio de Janeiro - Se tem um órgão do Governo Federal que trabalha - e muito - é o Departamento de Recuos e Desmentidos (DRD).

Ligado à Secretaria de Comunicação - SECOM - o DRD funciona numa salinha nos fundos do Palácio do Planalto, sob o comando do secretário especial Fabio Wajngarten.

Todo mundo sabe que uma das funções mais importantes no governo, hoje em dia, é a de recuar e desmentir as histórias do capitão e de sua prole.

O governo de Jair Bolsonaro já mudou de ideia, desmentiu ou recuou de decisões que estavam tomadas ou anunciadas, tantas vezes que o setor de comunicação do governo está em pânico.

Se o presidente ficar adulterando fatos, desmentindo e fraudando todo tipo de informação, daqui a pouco ninguém mais vai acreditar nas suas declarações.

O secretário de Comunicação do governo, entra na sala do presidente com O Folha de Minas nas mãos.

- Leu os jornais de hoje, presidente?

- Eu não leio jornais. Tem muita coisa escrita neles. Muitas letrinhas. Por que? Publicaram alguma coisa boa sobre o “meu” governo?

- Boa, não. Eles só falam do Moro! Estão dizendo aqui que o juiz entregou o celular dele para a Polícia Federal periciar.

- Judas! Agora todas as nossas conversas íntimas vão vir à público. E o pior é que eu abri meu coração para ele. Snif! snif! snif!

- Manda a deputada Zambroni negociar com ele.

- Zambelli, presidente.

- Isso daí!

- O ex-ministro já disse pra ela que não está à venda.

- Então manda o Ramagem sumir com o telefone, lá na PF.

- Presidente, o Ramagem não está na PF. O STF, impediu a posse dele, lembra?

- Quem nós temos lá, de confiança?

- Só a moça do cafezinho.

- Então vamos mudar o foco das atenções do país - disse o presidente, coçando a cabeça. - Vamos declarar três dias de luto oficial no país.

- Ótima idéia, presidente! Foi bom o senhor lembrar das mortes do  Moraes Moreira,  do Aldir Blanc e da Olga Savary.  Só o senhor, mesmo, porque a Regina Duarte, até agora, nada.

- Tá maluco!? Eu tô falando do meu amigo Kim Jong-Un, o ditador da Coréia do Norte.

- Mas, ele não morreu. Era fake news!

- Outra fake news? Aposto que foi coisa do Doria! Chama o chefe da PF, vamos acabar com essas fake news!

- Presidente, segundo investigações, as fake news partiram do “Gabinete do Ódio”, comandado pelo vereador Carlos Bolsonaro, o Zero Dois - disse o secretário, constrangido.

- Isto é outra fake news - berrou o presidente. - Vamos criar uma comissão para investigar as investigações da fake news das fake news, taokey?

- …(ops!)

- Vamos noticiar, também, que o “meu” governo vai acabar com o SPC, o SERASA e a REDE GLOBO…

- Mas, presidente, o povo não vai acreditar nessa história. Vão achar que é outra fake news.

- Vão, sim. Esse povo lá do cercadinho acredita em qualquer coisa.

Ediel Ribeiro (RJ)

218 Posts

Coluna do Ediel

Ediel Ribeiro é carioca. Jornalista, cartunista e escritor. Co-autor (junto com Sheila Ferreira) do romance "Sonhos são Azuis". É colunista dos jornais O Dia (RJ) e O Folha de Minas (MG). Autor da tira de humor ácido "Patty & Fatty" publicadas nos jornais "Expresso" (RJ) e "O Municipal" (RJ) e Editor dos jornais de humor "Cartoon" e "Hic!". O autor mora atualmente no Rio de Janeiro, entre um bar e outro.

Comentários