04,Jun
Esportes

Em duelo emocionante, Cruzeiro vence o Boa Esporte nos pênaltis e garante vaga na terceira fase da Copa do Brasil

Foto: Douglas Magno/Light Press/Cruzeiro

Em um jogo muito emocionante, o hexacampeão da Copa do Brasil venceu o Boa Esporte por 5 x 4 nos pênaltis, depois de empate em 1 x 1 no tempo regulamentar, na noite desta quarta-feira, no estádio Dilson Melo, em Varginha-MG, e se classificou para a terceira fase do torneio nacional.

O adversário do Cruzeiro na próxima fase da Copa do Brasil será o CRB, que eliminou o Paysandu nos pênaltis.

O gol da Raposa no tempo regulamentar foi marcado por João Lucas, de cabeça. Nos pênaltis, o goleiro Fábio segurou uma das cobranças da equipe local e chegou à 30ª defesa de pênalti pelo time mais importante, popular e vitorioso de Minas Gerais. Coube ao meia Maurício o pênalti que manteve o Cruzeiro na briga pelo sétimo título da Copa do Brasil.

No próximo sábado, o time do técnico Adilson Batista terá pela frente o Atlético-MG, às 19h, no Mineirão, pela 8ª rodada do Campeonato Mineiro.

A partida
O Cruzeiro começou muito bem no jogo, com o domínio total das ações. Mesmo atuando fora de casa, a equipe de Belo Horizonte tomou a iniciativa do jogo e buscou a vitória desde o apito inicial do árbitro Marcelo de Lima Henrique.

O primeiro ataque perigoso foi logo aos cinco minutos. Thiago ganhou de cabeça dentro da área e serviu Maurício, mas o goleiro Renan Rocha saiu muito bem do gol e evitou a finalização do meia cruzeirense.

Em contra-ataque, a equipe local respondeu pouco tempo depois, com um chute colocado de Cesinha, devagar, que Fábio defendeu sem dificuldades.

Com um bom toque de bola, o Cruzeiro envolvia o adversário e seguia chegando com muito perigo na frente, especialmente com Thiago. O jovem atacante recebeu passe de Marcelo Moreno e chutou cruzado, mas o goleiro do Boa fez outra importante defesa,

Thiago ainda teve outra boa oportunidade de gol no primeiro tempo, após cruzamento de Everton Felipe. O atacante ganhou a disputa mais uma vez da zaga adversária e cabeceou acima do gol.

Aos 36 minutos, o volante Filipe Machado cobrou escanteio, João Lucas cabeceou dividindo com Caio César e a bola entrou, sem chance alguma para Renan Rocha. Cruzeiro 1 x 0.

Mesmo com o placar favorável, o Cruzeiro seguiu atacando e quase fez o segundo, com Filipe Machado. O volante recebeu passe de Thiago e soltou uma bomba de fora da área, mas a bola desviou em Wesley e saiu à linha de fundo.

Filipe Machado quase fez um gol olímpico nos minutos finais do primeiro tempo, em outro escanteio muito bem cobrado. A bola só não entrou porque o meia Carlinhos conseguiu colocar para a linha de fundo.

Segundo tempo
Atrás no marcador, o Boa iniciou a etapa final com uma postura mais ofensiva e empatou a partida aos 13 minutos, em um chute colocado de Claudeci, de fora da área, longe do alcance de Fábio.

O Cruzeiro se refez do susto, voltou a valorizar mais a posse de bola e teve tudo para marcar o segundo, aos 23, não fosse excelente defesa de Renan Rocha, em chute cara a cara de Maurício.

Em busca da classificação de forma direta, a Raposa passou a pressionar o Boa, empurrando a equipe da casa toda para o campo de defesa. Teve chance para marcar, em um chute de Everton Felipe da meia lua, mas Renan Rocha defendeu e garantiu o empate, levando a classificação para as cobranças de pênaltis.

Nos pênaltis, a Raposa garantiu a vaga na terceira fase da Copa do Brasil, com vitória por 5 x 4, de maneira bastante emocionante.

Gindré fez 1 x 0 para o Boa. Edilson empatou. Chiquinho recolocou o time da casa à frente. Filipe Machado igualou novamente. 2 x 2. Yuri cobrou e Fábio defendeu o 30º pênalti pelo Cruzeiro. Everton Felipe fez o dele e deixou a Raposa à frente. 2 x 3. Na sequência, Jefferson empatou. Marco Antônio chutou acima do gol. Carlinhos marcou e fez 4 x 3 para o Boa. Léo empatou. 4 x 4. Ferreira chutou acima do gol. Maurício fez o dele e assegurou a classificação ao Cruzeiro. 5 x 4.

Comentários